quarta-feira, 31 de julho de 2013

Na Madrugada

É no seio da madrugada 
que há pensamentos soprados 
quando tudo está fechado, 
sem entrada para os ratos...

 Bem no meio da madruga 
que então vejo retratos, 
observo negativos 
no obscuro do meu quarto... 

 E no fim da madrugada 
adormeço no entanto, 
quando o dia dá as claras 
e dos pássaros ouço o canto... 

 Em vista da matutina 
ouço o relógio soprano, 
depressa levanta a menina, 
sem ela e ainda sonhando...