quarta-feira, 26 de junho de 2013

Tim Tim à Vida!

Um brinde a todas as incertezas, 
das razões em faz de conta, 
vida tonta de pobreza... 
Um brinde ao que parece ser, 
mas não é, 
às alegrias irreais, 
simuladas de até... 
Um brinde aos anormais 
quando a normalidade é uma farsa 
aos que se largam aos vendavais... 
Um brinde de absinto 
e a outras drogas mais, 
a brevidade dos sorrisos, 
com seus valores bestiais... 
Um brinde às verdades primitivas 
aos Donald’s e as Margaridas, 
sendo a vida feita de quadrinhos, 
conta-gotas de pouquinhos... 
Um brinde aos escritos do poema, 
quão tudo em verdade, 
são mentiras 
e de mim, 
a mentira é só um tema...