terça-feira, 16 de abril de 2013

Creia menino!

 
 Segue menino, te solta 
faça em mesmo rodopios 
como se fosse um pião, 
verás o mundo rodar, 
nas trocas da imaginação... 
Se como filho do vento, 
não repise pensamentos, 
deixa a ideia soprar, 
avança para outro tempo, 
há muito o que reinventar... 
As negativas guardadas,
 revelam fotografias, 
amareladas, por nada, 
das causas porque se cria... 
Reparas que em cada segundo 
verso novo se recria, 
o centro por tal é fonte, 
contornos reciclam os dias... 
 O peso por sobre o dorso, 
é da sacola vadia, 
nada mais que cacarecos, 
estúpidas melancolias... 
Vai!... 
Faz das mazelas sua bola 
sem mira chuta à gol 
nos pés, os calos são glórias 
superação é louvor 
 Creia menino!
 És um fruto de amor 
e quando julgares sozinho 
veja que em mesmo caminho,
alguém sofre em mesma dor...



*Para alguém em que nunca deixarei
de acreditar...

 .