segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Achados e Perdidos

Nos entulhos do meu íntimo 
tem achados e perdidos 
um mundo de trocadilhos 
que nem mesmo sei contar... 
Coisas que desconheço
 outras até esquecidas, 
empedradas de marejos 
as que deixo para lá... 
Os perdidos são sobejos 
os achados são lampejos 
e  entre botões de mim mesmo, 
a mais dura incerteza 
que há tempo de recomeçar... 
Se nem isto ou aquilo 
incontáveis tantos grilos 
que não param de pular 
como se deles a festa 
a confundir meu pensar... 
Há rascunhos em toda parte,
 anseios de minhas artes 
que não posso ver perder, 
benditas criatividades 
que preciso pra viver... 
Tenho o achado comigo,
 mas o perdido não encontro 
é coisa pra dá em par 
a minha saia é de virgulas 
quero volta-la a rodar...