segunda-feira, 2 de julho de 2012

Fechado para balanço


Fechado para balanço,
no vai além, no vem insano
freio que não se tem...
Voo que não avanço,
quedas em que não descanso,
tensão a cem...
Limites que prismo
pulos em que não arribo
e que por tal, arrefeço
porque sem direito me instalo
e me deixo,
pelo vento sombrio...