quarta-feira, 14 de março de 2012

Quem és tu?

Aos amigos e a você que me visita
poetas ou não, pelo dia da poesia
que nos embala de sonhos em suaves
canções...
Já me falaste não ser mestre
e me inspiras a escrever,
me sabes, bem me conheces
a compreender meus porquês
Apareces em tempo incerto,
quando estou num tal inferno
com a cabeça em confusão...
E sem que eu menos espere,
exibes tuas silhuetas
e com disfarces suaves
na mão me prende a caneta...
Relampeias teus ditados
causas que não se demoram
jorros do que eu não falo,
espasmos a botar fora...

Com espanto, solto a caneta
e lhe faço indagação,
não és mestre, não és tia
quem és tu que me alivia?

-Da vida, sou tua essência
sou de ti a POESIA...

Livinha