quarta-feira, 29 de junho de 2011

A convite do universo…

dois_peixe_pris_harmonia

Horas essas em desvios diferentes
tempos que não são os mesmos,
uns acordam tarde, outros mais cedo...
Aguas rolando abaixo, inundados
de rios, sustenidos choreiros...
Fontes que secam, ao que se esgota,
poeira certa o que não suporta...
A infelicidade pertinente, amaldiçoando
alegria, ranger de dentes, atropelo de dias.
A insensatez a buscar um réu,
se discrimina como serpente da hipocrisia
e se autodestrói, porque se alucina...
Rebola pedra e não observa, quão
adversa, sem dá-se ao intuito do pensar,
que o vento em suas horas incertas,
faz a rebatida, devolvendo arremessa
a origem do lugar...
E a nota sobressalta, satiriza desordenada,
a exigir o bemol, na docilidade da valsa
horas ocasionais, admoestas...
Um convite ao pentagrama microcosmico,
o universo necessitado de festa...

 Livinha

 

images5

quarta-feira, 22 de junho de 2011

A união faz a força…

Amarrei-nas pelos cabelos
e fiz o sorteio,
fechei os olhos, peguei o
inteiro e dei um nó pelo meio...

Espevitaram entrelaçadas,
a baterem o pé,
mãos em desesperos buscaram
o desmanche e na contrafé
se exaltaram!

Estrebucharam a dar em conta
Não estava nada fácil as solturas
do emaranhado...

Entre a luta do suponho
às alturas já era um drama,
a canção não era harmônica
e os repuxos em contradança...

E se renderam ao cansaço,
pós-guerras travadas de
sobrevivência...
O impulsivo deu continência,
o orgulho baixou a guarda
e a esperança, benevolência...

Uniram-se em gestos,
administraram o instante,
se apegaram ao modesto
no reaver do agravante...

É diante das circunstâncias
que se aprende a lição,
onde não há equilíbrio
não se alcança a libertação...

Livinha

força

quinta-feira, 16 de junho de 2011

Encaixes perfeito...

Somos encaixes perfeito
 mão e luva, anel e dedo,
efeitos laços de jeitos,
da embriaguez a loucura...
Somos encaixes no gosto
untados em nossas misturas
nas noites desejos e gozos,
deleites de gostosuras...
Somos encaixes de vida
um homem e uma mulher
a paridade explodida
fecundos que se bem quer...
Somos encaixes surpresas
veste e corpo, comensura
sequiosos das belezas
tela e moldura...


Livinha

domingo, 12 de junho de 2011

Meu "Beija-flor"...


Vem vida minha, traça em
mim o teu caminho,
deita aqui neste meu ninho,
sem você eu nada sou...
Em meu seio eu te aqueço,
contigo jamais pereço
vem pra mim, meu beija-flor...
Eu te sou a liberdade, razão nua
intensidade, néctar de pura flor...
E nos teus voos esfuziantes,
traz pra mim tua saudade,
que eu te darei o meu amor...


            Livinha



Para todos os amores,
Feliz dia dos namorados!!!

domingo, 5 de junho de 2011

Amiúde...

O que vai dentro não é loucura,
e ninguém pode entender,
são torturas dos instintos, o padecer...
Os instantes amiúde, acelerados
pelo tempo, quem haverá de saber,
quando a ânsia voluntária, faz as vezes
solitária, salmourando a efervecer...
O Sol caloroso aos dias
inspira nas noites frias
murmúrios a estremecer...
No tempo, um semblante silencia
a prostrar-se em  agonia,
corpo sôfrego a gemer...

Livinha