domingo, 4 de dezembro de 2011

A chuva e Eu...

Eu só quero um banho de chuva,
a ficar em sopa,
desfazendo cada vinco,
escorreita em minhas curvas
limpa, das manchas loucas
que a mim macula...
Eu só quero me livrar de tanto agito,
sair nas ruas, soltar os meus gritos
e que se danem ouvidos outros
que no brando, não me escutam...
Eu só preciso concluir o meu texto,
em parágrafo único,
que importam os contextos se
ninguém entende,
então que eu seja um ponto...
Eu não quero mais falar, nem
ouvir, sequer pensar,
quero só a outra asa, a que me
falta, e voar...
Que os chamados, não me alcancem,
que as travas se arrebentem e me
liberte a nudez, mistura fina do meu
sangue...
Eu quero mais é brincar de chuva,
contar as luas e renovar...

Livinha