terça-feira, 4 de outubro de 2011

Sinopse

Vai, passe na catraca e entregue o teu bilhete, mas antes me escutas, pode ser que te aflijas e manifestes perguntas e pela mesma razão, antecipo que o filme é o da tua vida...
Ah, também fica atento às confusões, há na cadeira uma cinta de segurança, sofrerás abalos em grande viagem, no reviver das emoções...
O filme não é de gênero específico, adianto que toda e qualquer reação, virá de tua sensação, serás responsável por isto... Toparás com situações espantosas, mas... não reclames e nem te atrevas a dizer ser injustiça, saberás que nada é ilusão, é a consciência que te martiriza...
Vai, já te dei a sinopse e não esqueça, não te julgues e por nada assim te culpes a se ver como vilão, pois que também se verás como mocinho, inexperiente, inocente, nas dobras dum pergaminho e os defeitos, são o que te restam para o acabamento, dadas nascentes em desalinhos... Lembra-te, tudo é apenas um rascunho, para que revejas teus rabiscos e se por ventura, te reconheceres como uma casa mal construída, não te perturbes, talvez fora abandono dos que te tinham... Renove-se, aceite a oportunidade de reforma a não se preocupar, com o da vizinha... Depois, tire a venda dos teus olhos, cuide da tua visão, teu destino é construção...
Por fim, tranquiliza-te e abandone os teus receios, terás momentos de passeios, meio a tantos dramas e ações... Dos tempos joviais, das horas inéditas, entre as estúpidas comédias e desilusões... Mas não te assustes, ainda que muito chores, haverás de sorrir também, pois que te sentirás importante, diante de tuas memórias, nos desígnios do teu ideal, porque sois o ator principal, junto aos teus coadjuvantes, o escritor de tua história...


Livinha