sexta-feira, 29 de abril de 2011

Desafios...

Tenho ideias, tenho versos, tenho tiras,
palavras soltas, pensamentos, mas... não sei,
barreiras que eu mesma crio, neutralizam-me
perante os anseios e o momento oscila...
Não sei o que escrever, hoje eu não sei...
O pensamento queima, a fumaça nebula
o tempo fecha e troveja, me agita...
Há um frio estranho que chega, denúncia
d'um estado febril, querendo abalar
o ânimo... Por que?
Desafios... sempre a me por à prova,
cutucões do medo, ventarolas que me
sopram os pavios a querer me ver chorar...
Não. Não posso me entregar. O céu por mais
longínquo que me pareça, haverei de nele tocar,
ainda que seja em escada de letrinhas...
Se não tenho asas, outras me levarão, basta
acreditar... Eu vou chegar lá....
Essas letras cá escritas, não se intimidam,
são apenas fantasminhas sem noção ao que
se mostra, as que encontrei caídas
ao chão, diferentes daquelas costumeiras
que pego no ar, que me chegam nas horas
que mais preciso, me cuidam a não quedar...
Isto é somente um instante, sei que é a emoção
que me enibi o pensar... Estou frágil...

Livinha