terça-feira, 22 de março de 2011

Me venças!


Ah querença, tens sedução no olhar,
então... Me venças!
sopros de mim que por vezes tentas,
entrego e deixo-me ir...
Sou escrava de tua regência, te serei
obediência da sede que cabe em ti...
Olhos inspiram ensejos, água na boca
lampejos, é calor que sobe o peito,
instintos a me conduzir...
Teus versos me levam a deleite, reflexos
me quedam efeitos, já não posso segurar...
Me toma... sou tua proa, alma de ti velejar,
meu universo é garoa, infunde desejos
de amar....


Lívinha