quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Um pedido...


Fiz um barquinho de papel
e lancei ao mar em noite de sonhos...
Na proa, um soldadinho de olhar fixo
sob feitiço de rumo...
Me joguei ao dia seguinte, pensamentos
e requintes, olhar perdido
de intensa espera...
E lá vem ele... de volta, já não mais
um soldadinho feiticeiro que veleja...
Um boto, aportando-se diante dela, a sereia,
que lhe toma pelas mãos e o ama sobre areia,
a sussurrar em seu ouvido, um pedido...
-Fica comigo, que esse porto contigo,
não é mais solidão...


Livinha