quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Ela topou!!! \0/


Alma minha assim liberta,
de ímpeto esfuziante,
pegadas que não
encerras
por que de mim tão distante?

Te Percebo assim matreira
dada minha distração
mas vertes em mim mesmo longe
as lágrimas da solidão...

Perdoe das vezes o desânimo,
quando nunca acompanho você
quero repor a falta nestas férias,
Vem comigo, vamos viver...


Livinha




Amigos queridos,
Estou saindo para o descanso.
Ela topou! \0/
Perdoem-me, pois que sem ela,
não me seria possível também
estar com você...


Alma e corpo faz a dança e quando
o vento balança, se toma em punho a
caneta, para a letra, discorrer...