segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Quem é você?

Amigos,
A postagem foi programada
razões de por aqui me encontrar ausente na
presente data.
Ensejando a todos que sempre estiveram comigo
e a outros que por aqui se achegarem, o meu carinhoso
desejo com votos de muitas Felicidades em 2011!
Fraternos abraços
Livinha


Ainda não sei o seu nome,
mas creio, precisar saber...
Estais sempre a encontrar comigo,
a todos os fins de ano,
e cá me pergunto: por que?...
Sempre na mesma postura, perfil
e caricatura, figura do padecer...
Já tentei ser adivinha, qualquer
coisa que se alinha ou que seja um
cognome,
mas nada, e nada responde...
Companheiro do silêncio...
me predispõe o pensar, arrisco
nas entrelinhas, no tento de decifrar...
E quando algo, presumo, balanças a
bengalinha, lágrimas no chão,
a pingar...
Onde moras? Onde andas?
assim... despercebido, entre indos
e vindos...
Perdoe-me se não te decifro o pensar
pois que sou filha das horas, tenho
pressa e, ouvir-te não me é possível,
sem o teu olhar...

Então seus olhos a mim se guiaram,
em taciturno revelar:


- Não sou ida, sequer um voltar,
mas recomeço, sempre a renovar...
Sou passagem, em tua viagem...
a liberdade, em vôo, a seu contento.
Portanto minha menina...
Leia bem meus pensamentos:
Sois filha da hora, Estejas atenta...
pois que dela, sou o pai... O TEMPO!
E por razão, sois minha neta...


Livinh@