sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Ela...


Eu não sei o que ocorre com ela,
no seu jeito impulsivo, torna-se
nata ao impressionismo, transpondo
formas agressivas, aos bichinhos de asas
que rondam a mente dela....
Também não se desnuda ao espelho,
evita, porque acredita nas linhas azuis
do seu pulso, olvidando o vermelho...
Sente as dores do mundo e fingi ser alheia
as belezas do seu profundo e por instantes
torna-se egoísta, perante as mazelas,
do seu orgulho...
Não se reconhece perante o seu brilho,
oposta a ele, mergulha no obscurecido...
A minha felicidade é que diante de tudo isto,
ela sabe que eu a amo muito...


Lívi@petitto