quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Contratempos...


É o tempo é o vento
sendo do contra menina
fecha janela e abra a cortina...
Não vês a faca afiada,
sangrando o dedo que pinga?
Enxuga essa lágrima boba
foi essência da cebola,
cortada em rodelas finas...
Vai devagar, sem tropeço,
acode a criança chorando,
mas antes, desliga o fogo,
que o leite tá derramando...
Por que te assusta de jeito?
Apenas pedra perdida,
a tua vidraça quebrou,
torvelinho que de fora veio,
nesse mesmo instante, já passou...
Agora senta e te apazigues
que esse cheiro de queimado,
foi o bolo que torrou...
Não chore, sossegue e pare
as horas, o dia venceu,
sequer percebeste menina,
que lá fora anoiteceu?
Amanhã é outro dia,
cante uma canção, acalmas
desliga o filme, reinicia,
se harmonize com tua'lma...


Lívi@petitto