sexta-feira, 12 de novembro de 2010

No remo das rimas...


Eu tento estender os remos,
nas rimas daquela menina,
que brinca acolá...
De jeito leve e faceiro,
com uma flor nos cabelos,
suspiros de versos no ar...

Cativa da timidez, sorriso inocente
talvez e curiosidade no olhar,
em verdes campinas saltando,
gingando pra lá e pra cá...

E o que será, que será que existe
naquele pensar, que sabe sonhar
acordada, fingindo o céu ser o mar...

Da saia faz um barquinho, agito
das pernas remar,
cerrando na noite as cortinas,
rendas de estrelas em rimas,
no balanço a suspirar...

E fico de cá na varanda,
olhos fixos a espreitar,
só pra ver na matutina,
a menina aportar...


Lívi@petitto