domingo, 14 de novembro de 2010

Dividendos...


Não sou alheia aos defeitos
pois que defeitos, quem não os tem?
Se quero que os meus sejam aceitos,
aceito os dos outros também.

No imo, trazemos bens,
dividendos ao divisor,
resultados [quo]cientes,
o que resta, é amor...

E se por fim, nada fica
e na vivência dá exata,
são as dádivas da recíproca,
vidas por vidas, amadas...


Lívi@petitto