sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Irmãos que somos...


Sou como vocês, amigos e irmãos
que se dão em visita neste recanto,
jamais um dia, páginas viradas,
quando nos passos, lembrados são...

Um dia, fomos no todo um princípio,
feitos por Deus, luz a contento,
água jorrada d'uma fonte fecunda,
célula pingadas, formas no intento...

No mundo caimos, como vegetais...
em terra, raízes, tenros crescemos,
podados, amados, moldados, bonitos,
das mãos martenais, doces rebentos...

Razão inteligência, sólido e essência
da fera ferida, também animais,
sementes na vida, partículas do mundo,
À consciência que grita, nos danos morais...

Nos rebolos do tempo, o refazimento
sob o véu de cicatrizes, contas e acertos
almas agora flexíveis, tira espinhos, colhe flores
cerra os olhos n'um descanso e voa rarefeito...


Lívi@petitto