quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Uma carta do infinito...


Recebi uma cartinha de amor,
que veio lá do infinito,
falava que os nossos sonhos,
jamais se tornaram extintos...

Que eles, não estão fora da pauta,
mas fortalecidos no jeito que se sente,
que a vida nos fora de intensa prova,
eternizadas pelo coração da gente...

Fragilizo, choro e perco o rumo,
sentindo tudo novamente,
minha'lma manifesta-se contente
e de saudade, chora descontente...

E essa dor que não passa nunca,
que finge alegria e vive deprimente
é amor que transborda angústia,
por não matar a sede, que se sente...



Lívi@petitto