quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Ela de volta...


Chegou ela, gargalhante,
abundante aos quatro vento,
sorrir e chora ao mesmo tempo...
Fez-me passar a noite acordada,
flutuante, na cama agitada
sem nenhum constrangimento...
Ah minha Graça menina,
não sabes a falta que fizeste
quando largada aqui me deixaste
a procura de ti...
Falas que a vida é um parque
e não paras de sorrir...
Fizeste da ladeira da serra,
o teu escorregador, livre e solta
a degustar o sabor...
Me trouxeste um sorriso e no sal
das minhas lágrimas, um cravo brotou...
Quem mais trouxeste contigo?
Lá fora ouço uma viola, na voz de um cantor...
Não. Não é impressão. O limite dissipou,
é o sim, é o sim, que o pássaro
levou e buscou...
Agora pára de rir e fala pra mim:
O que é isto que sinto, que está vindo
de ti?
Debuto... É o amor...

Lívi@petitto