quarta-feira, 28 de julho de 2010

Eu e Ela....


Não dá para acreditar que
ela seja eu mesma,
quando bem, é ela quem me rege
e no universo, ela é a estrela...
Engraçado, ela me diz, que lhe sou
a roupa perfeita,
mas que ela mesma, é imperfeita.
Eu a digo, que é livre e ela me desmente,
dizendo que é de mim a presa.
Como? Se dela sou o uso e embora
eu a culpe, a danada convence-me
de que lhe sou necessária...
No entanto, a invejo, por ela ser o verso
e eu, a palha...
O interessante disso tudo, é ser ela eterna,
eu passageira.
E, apesar de ser a presa, ela quem me
deixa vezes,
com o olhar fixo num ponto e passeia.
Ela tem um futuro e eu sequer a certeza,
se terei um amanhã...
O que sei, é que mesmo sendo dela as amarras,
ela se libertará;
uma porta, estreitamente aberta, encontrará.
Eu, serei apenas uma mortalha, nos instantes
do tempo lembrada...


Lívi@petitto