quarta-feira, 7 de julho de 2010

Divagando...


E no silêncio da noite eu perdi as minha falas
entremeio às chibatadas das palmeiras, o tom
Assemelhando-me às ondas, entre soluços e
sussurros, deitei sobre a areia branca, os meus
borbulhos...
Ei-lo que surge, no despontar da alvorada, ao véu
desfrute, acordando a menina, nebulosa...
Gaivotas pipilantes, ostentando-se sonoras,
coroando a virgem matutina que, suavemente
se levanta...
E segue-se mais um dia, intercalandos marejos,
da nova tentativa que se principia, entre
desejos...


Lívi@petitto