sexta-feira, 30 de julho de 2010

Ausência...


Duas noites tem me sido de cão.
Eu, sentinela da escuridão
Um certo vírus sacana,
me faz vuco vuco na cama,
roubando de mim o sonão
Todos dormindo, somente eu
no agito, sufocada, sem
respiração...
O corpo febril, um frio
lutando por sobreviver, entre
tosses e retosses, garganta seca,
raspando, o insuportável a doer...
Dum corpo travado, estou a mercê
dores musculares intensas, como
de pancadas a sofrer...
A noite me parece delonga,
na cabeça o latejo, uma dor insana...
Estou péssima!
Levanto várias vezes, analgésicos,
antigripais, inalação e nada.
Estou derrubada e mesmo de cama
aqui postando, porque do jeito
que estou, dela só saio de maca...
Mas gripe forte é assim mesmo,
de trato e paciência.
Portanto amigos perdoe a ausência.
Estou mais morta do que viva
e minha mente a deriva...



(Obrigado pelo seu carinho)

Lívi@petitto