terça-feira, 25 de maio de 2010

No meio do mato...


Eu só queria uma casinha
que fosse no meio do mato,
entre pedras, a modéstia
e um riacho do lado...

Nas noites o brilho da Lua
prateando o meu telhado
e o sol iluminando meus dias
deixando meu corpo dourado...

Que eu pudesse viver a gosto
das flores em recanto adornado,
sem ouvir falar de imposto,
nem d'um governo safado...

O som mais puro dos pássaros
Nem telefone, nem rádio
nas árvores o sombreado,
e um pasto de ervas forrado...

No riacho, um céu azul,
nas hortaliças a esperança,
no cão amigo a felicidade
de brincar com minha criança...

Entre as árvores solta rede
sentimentos, ao doce balanço,
livres maritacas palradoras,
e eu me dando ao descanso...

Quero deitar em capinzal
conviver com a criação,
arar toda a minha terra,
o plantio, com minhas mãos...

Adormecer ante o crepúsculo
feliz sem pensar em nada,
não ter dores, nem queixumes
e só acordar com alvorada...


Lívi@petitto