terça-feira, 18 de maio de 2010

Miragem...


Aqueles faróis que avistei naquela noite,
no meio da estrada, não era um carro, mas
duas motos emparelhadas que por mim,
passaram aceleradas. Sobrevivi, ainda que
palavras tenham sido esmagadas.
Depois, perante o dia amanhecido por olhos
que de nada sabem, fui condenada.
Não. Eu não morri!


Lívi@petitto