sábado, 24 de abril de 2010

Um tipo assim...


Se a existência se mostra
tanto quanto sem razão
é o tempo ingrato, distraído,
tipo assim, sem noção...

Se as palavras, já não brilham
e na língua, a extinção
é o mundo que vive perdido
tipo assim, sem questão...

Não se dar ao perdão
sequer o arrependimento,
é na amargura o infortúnio
tipo assim, chaga e tormento...

Se o povo é a voz de Deus
a democracia é falsa,
no poder só tem ateu
tipo assim, da cachaça...

Se a tristeza predomina,
por não sentir-se querida
é vida de baixa autoestima
tipo assim, de si esquecida...

Se clama por liberdade
hipocrisia... Quem as tem?
Liberdade é na verdade,
um teorema de complexidade
tipo assim: alçar voo para
eternidade...

Altruísmo é canto em prece
de Fé entranhada no peito
é paciência que jamais perece
tipo assim: Eu creio!


Lívi@petitto