quinta-feira, 1 de abril de 2010

Páscoa - Renascimento...


Essas almas, meu mais preciosos afetos
ninas de mim, que ao longo da travessia
deram-me vida, a vida minha...
Quem são elas d'outras Eras,
sequer posso lembrar,
são espíritos destemidos, na disposição
de acertar
Viveres renascentistas ressurgidos, sabor
de vida, se doando ao crescimento...
Foram elas novos versos, frutos de
inspiração?
não são casos do acaso, caridade, doce
irmãos,
são primórdios do passado, nos acordes
da união,
talvez lágrimas d'um céu de agosto,
acertos de reparação....
Mas que me importa nesta hora, a origem
desses versos
são partituras em rabiscos, de mútua
composição,
cancioneiras, estribilhos, entre as harpas
da canção...


Do chocolate, à vida em seu sabor,
do branco, a alvura limpidez
seja assim o coração do mundo,
morada de Paz e Amor...

Feliz Páscoa!

Lívi@petitto