sexta-feira, 23 de abril de 2010

?


Não, não diga que me ama tanto assim
não sou aquela rosa, que diz haver
no teu jardim,
como tão pouco, mereço em desvelo
o teu amor,
pois que nada disso sei que sou...
A tal estrela que dizias ser eu,
foi jogada ao relento e se apagou.
Talvez uma estrela cadente, que do céu
pungente, se atirou.
Busque nas mãos de uma criança,
uma pedra breu em cor,
mas se não achardes, não chore!
Encontrarás absorta nas águas,
onde ela se jogou...


Lívi@petitto