domingo, 11 de abril de 2010

Asas...


Asas de borboletas,
Asas de passarinho,
Asas de avião? não!
elas gravitam...
Asas sem destino,
Asas sem sonhos vãos,
Asas que me transportem,
que me tire os pés do chão...
Mas se me vejo ainda em ninho
brotos de penas, um dia voarão,
se em casulo revestida,
as modelo, transformação
E deixo que os pensamentos
me promova essa viagem,
nos encantos do universo,
onde tantos outros pássaros vão,
enquanto minhas tenras asas,
não disponíveis, estão...


Lívi@petitto