quinta-feira, 4 de março de 2010

Toque-me...


Gosto dessa aragem que me alisa a face,
como querer me afagar, trás o sussurro do vento
me envolvendo devagar...
E nessa inerente folhagem, sinto o deleite,
me permito recostar, fingindo ser o teu colo,
a me incitar...
Um calor que sobe o peito, um suave arrepiar,
um coração que bombeia, um canto de mim, rociar...
São as tuas mãos fagueiras, que fazem minhas
cordas vibrar e deixo-me como violão, ao seu toque,
as minhas notas tocar...


Lívi@petitto