terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

Dando um tempo...


Se alguém perguntar por mim,
responda que de nada sabe,
que sair por aí,
a convite da caridade...

Se alguém ainda perguntar
por que decidir-me, a ir com ela,
diga que abandonei as quimeras,
pra ver de perto a triste realidade

E se alguém mais quiser saber
por que me dei a um tempo fora do virtual,
diga que o concluir, da forma como estou a
me sentir e que somente pela escrita,
as palavras me tornam subjetiva,
alheia ao sentido real...

Diga também que sei, serem vários
os caminhos, pra se levar a esperança
amiga,
mas que necessito mais de perto, senti-las...
Que é de minha vontade, abandonar meu egoismo,
pois que existem outras lágrimas
clementes por um sorriso...

Que a vida é uma troca e que da mesma forma,
que careço de um abraço,outros corações,
também carecem de afago,
do profundo sentimento que de dentro
de nós, se desemborca...

Eu, não estou indo embora,
só preciso me reencontrar e sinto que
levando um pouco de acalanto aos que
precisam, deles também vou ganhar e
que com o tempo, perceberei o de mim,
assim também dissipado...


Lívi@petitto