terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

Cinzas...


Depois desse carnaval
faço uma cova, onde as cinzas
recolhidas do asfalto, enterrarei...
Cinzas de todo o suor, todas
as lágrimas junto as plumas e paetês..
Purpurinas e lantejoulas,
o brilho da alegria que tanto fez,
pintou-me de cor douras
levando-me a intensidade talvez...
Quatro dias foram poucos,
pelos tantos gritos roucos que dei,
agora revejo cinzas, nas quartas
de todo mês...
Então queimo as fantasias,
não sou arlequim, sou menina e brinco
de roda outra vez...

Lívi@petitto