domingo, 7 de fevereiro de 2010

Anonimato...


Esses corações anônimos
que chegam bem devagar
é a ânsia cheia de medo,
buscando um lugar pra ficar...

Talvez nem a si reconheçam
se ocultam, não se acreditam,
e na expressão de abandono,
pelo silêncio, optam...

Vive os sonhos da felicidade
e na descrença, se amordaçam,
ausentando-se da sociedade,
sentindo a vida, sem graça...

Esses corações anônimos,
trazem consigo, punhal fundo,
na dor que deveras sente,
ignora o amor, se largam no mundo...


Lívi@petitto