sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

Ao menos um aceno...


...Sim, eu previa e havia dito, que como um ponto,
devagarinho chegaste até formar-se num corpo,
mas que sentia que este corpo, seria apenas uma
passagem e logo estaria se indo, formando um ponto
de novo...
um rastro, um adeus sem um mero aceno, como carretel
de linha, se desenrolando, num sopro...
e o que fica? apenas, o que sempre fez parte de minha
vida: CENAS...


Lívi@petitto