segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Linda Mulher!


Mulher,
descalças ou no salto, que seja!
são todas alegres, bonitas, faceiras
por todos os jardins da vida,
são maravilhosas jardineiras...

Todas com seus brilhos e requintes,
brio no coração, formas costumeiras,
universal, nas bençãos do infinito,
mulheres são no céu, puras estrelas...

Almas profundas, no seu real esplendor,
fluxo do afeto, solto nas veias,
mareantes das ondas, com seus botos,
mulheres benditas, são sereias.

Intuitivas, desbravadas, vivas!
razão de benevolência é o sim!
ramificação de vida, não se apaga...
Mulher,
berço de amor em Deus, por fim...

Lívi@petitto


..................................................................................................

domingo, 30 de agosto de 2009

Chama da noite...


Negros se tornam os meus olhos
quando o misterio da noite vem,
mas logo ficam vermelhos,
frente ao coração do meu bem..

Eis que a chama no meu leito,
de rubror na pele lisa,
faz calor que sobe o peito,
nesse vermelho que monopoliza...

Acordo e me olho no espelho,
n'um choro que se eterniza,
esses olhos, que inda vermelhos,
buscam calma, no sopro da brisa...
Sonhos...


Lívi@petitto


...................................................................................................

sábado, 29 de agosto de 2009

Um quadro lindo da vida...


Velhice é quadro lindo da vida
nas grandes memórias, um lívro!
das somas, é contador do tempo,
variedades de guardados, misto!

Velhice é flor, que se tornou roseira
quando muitas outras flores, carregou,
é rainha coroada nas estrelas,
a iluminar caminhos, por onde já passou

É o passado insistente, na poeira
d'um tempo, que não se dissipou,
é sabedoria de toda uma existência,
que por excelência, contos gerou..

Velhice é testemunho bendito
de sublime contemplação,
é dna glória que conta a história
de travessia, na evolução...

Lívi@petitto



...................................................................................................


quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Sim, eu sou!


Sou raíz de outros tempos e eras,
princípio vital, longíquo, ídos
alma sob efeitos de quimeras
resquícios do Divino, polídos

Fruto de viagem transcendente,
objeto do criador em reparação,
razão de trajetória contundente,
ainda omissa, para tal evolução...

Sou silêncio, vozes do infinito
sou um todo, as vezes nada,
grão de areia, no oceano bendito
metamorfose, transe da virada.

Sou farelo da folha seca pisada
migalha de luz, também escuridão
a calmaria de equilíbrio na jornada,
aventureira dos algozes, ilusão

Eu sou tudo isto e porque não
outrora origem nata, desconheço
dos inquietos vírus da tentação,
nas páginas já viradas, desse berço

Enfim, quem sou?
Sou um ser ainda incompleto,
Com defeitos e qualidades,
Procuro fazer o que acho certo
Erro, por não ser dona da verdade



Lívia Apetitto



...................................................................................................

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

Comiseração...


Senhor, neste momento em que me deito,
te sinto no peito e agradeço em prece,
pelo frio que em teus braços me aquece..
Doravante não posso deixar de rogar,
por aqueles que sem rosto, sem fé,
em desgosto, não tem cama pra deitar..
Sei que por eles óh meu Pai, tuas lágrimas
desce, mas ao mesmo tempo proteges,
esses corações a sonhar...
Que derramas tuas bençãos de paz,
de amor e por eles velas, como a todos
os filhos que com igualdade zelas..
Dai a eles a maturidade, o discernir,
a compreensão e a oração, quando
se encontram a dormir...
O sono, sei que lhes chegam como
alimento, de força e contentamento,
para noutro dia, ultrapassar a onda do
orgulho, buscando humildade em seu
rumo e voltar a pedir...
Deus, que todos os ouvidos neste
instante, não se façam de rogados,
nem deixem esses irmãos de lado,
sem ouvir suas lamentações.
Uma palavras amiga, um pedaço de pão,
uma antiga camisa, mesmo ainda sem botão,
será acolhimento doado, direcionado a
ti Senhor, como oração...

Paz....

Lívi@petitto
03:15




...................................................................................................

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Um sonho encantado...

Pesquisei sobre as flores e seus benefícios e foi onde nasceu a inspiração.
Toda a informação aqui postada, é verídica, sem qualquer alteração...
medicamento natural a base de chá e ou imersão...
http://www.bethynha.com.br/ervas.htm


Sonhei com um lindo recanto,
onde tudo era paz e alegria
era um céu de límpido azul,
era vida a sorrir, noite e dia...

A estrada rumo a casa sonhada
tinha canteiros de flor,
flores que bençãos emanava
nasceram sozinhas, em esplendor..

D'um lado, forrada de rosas,
que calma que a mim repassava..
tinha também o Amor Perfeito,
depurativa, bom ar eu respirava

Adiante, d'outro lado, os cravos,
auferia meu cansaço, me estimulava,
restabelecendo as minha dores,
e a minha memória aclarava...

Me encantei ao ver os Jasmins,
relaxava os meus nervos, esparecia,
o estresse sumia, me via segura,
e a tristeza lá se ia, de mim fugia...

Em volta da casa, pura magia
brilho e arte, variadas flores
criação divina, rica fantasia,
cenário inebriante de mil cores...

Oh! doces Camélias, quanta inspiração...
promovendo aos olhos o vislumbrar,
e a Violeta, na simplicidade, rejuvenecendo...
alivia minha garganta, me induz a cantar

E o Gerânio com encanto, eu diviso!
redutor do açúcar, o sangue limpa,
estanca hemorragia, brônquios e tosse,
que maravilha, que coisa mais linda..

Acolá o Girassol, atua sobre o egocêntrico,
acalma, bom pra pele, promove o equilíbrio,
enseja sorriso, faz um coração romantico,
como os sentimentos, dos cantores líricos...

Eis a casinha feita na floresta,
cuja grandeza se mostra tão bela
presenteada por sagrados lenitivos,
ervas daninhas? nenhuma delas...


Lívi@petitto

...................................................................................................

domingo, 23 de agosto de 2009

Memórias...



Há momentos que me levam
a ligar a tela de minhas memórias,
viagens de minhas lembranças,
nas páginas de minha história...

Sobre a minha cama, olhos cerrados,
me ligo
sequer escolho um filme, disponível,
o que vejo na primeira cena, eu revivo,
como que paginas do livro, vão se
desfolhando..

nossos beijos e abraços transcorridos,
entre inumeras cenas dos sentidos,
é a lúdica travessia, marcos da loucura,
na plenitude de nossas reticências...

Oxalá que tudo fosse fruto da demência,
esses nossos desejos, nada insanos,
não ouviria os apelos sensitivos,
e a alusão me seria, mero engano...


Lívi@petitto


...................................................................................................

sábado, 22 de agosto de 2009

Pra que chorar..


Lá fora está chuvendo,
estou aqui a indagar,
porque chora opaco tempo
não ver que estou a pensar?

Estais triste? que lamento...
chore! mas faça silêncio
pois que agora, no momento
quero dormir e não acordar...

As lágrimas nada resolvem
só servem pro rosto molhar,
desencane, abra um sorriso,
pois que nada vai mudar...

Finja que tudo está bem
e dance se for preciso,
desilusão é para os tolos,
e não existe o paraíso..


Lívi@petitto


...................................................................................................

sexta-feira, 21 de agosto de 2009

Jesus...



Jesus, minha surpresa, o meu presente,
a minha alegria... é o livro que carrego
no meu dia-a-dia..
Sempre pronto a me acompanhar,
dorme e acorda comigo, está em
todo lugar...
Se a tristeza me domina, sinto
meus pelos arrepiar, com certeza,
são as mãos divinas, que estão a me
afagar...
Nas minhas dificuldade, penso não
aguentar, chega ele de mansinho,
me fazendo reanimar...
Jesus meu amigo favorito, seja da
forma que preciso, nunca me faltará...

Livi@petitto


...................................................................................................

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Quero você...

Meu primeiro poema ofertado
ao meu companheiro de travessia,
quando ainda eramos namorados..
Correção: Ainda o somos, embora
em planos diferentes...

Nós...


Quero em teus braços rolar,
quero os teus beijos sentir
quero ficar,
em contato com seu corpo
e com você morar...

Sentir os teus carinhos,
num simples gesto de amor,
sentir você...
e ao amanhecer,
sentir meu corpo, imóvel e suado,
mas sentindo o cansaço do prazer
e com tudo isto, poder ainda dizer:
Quero você....

Lívinh@__
em: 12/06/1978



...................................................................................................

terça-feira, 18 de agosto de 2009

Sou a infância...


Psiu, não faz barulho, sou parte
do tempo que ficou pra trás...
eu era ovelha, me desgarrei,
anos se foram, não voltam mais...

Eles chamaram, eu não quis ir,
me escondi, fiquei aqui...
Me procuraram, danei a rir,
mesmo largada, eu não morri

Me esqueceram? talvez, quem sabe?
mas outra metade, seguiu por fim,
sou a infancia, do inteiro, uma parte,
a outra parte, é a saudade em mim...


Lívi@petitto


...................................................................................................

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Deixa....


Vem, deixa que eu te aqueça,
e nos meus braços te enlouqueça
pra que não tenhas pressa de sair...
Fica comigo, faz do meu corpo, teu abrigo
para que depois eu te faça dormir...

Vem meu menino, imperativo,
me enalteça como seu substantivo
que no rebuliço desse verbo,
te conjugarei
dar-me a sentença de amor perpetuo,
que seguirei então o teu decreto,
e entregue a ti, eu ficarei...


Lívi@petitto


...................................................................................................

domingo, 16 de agosto de 2009

...e Sigo!


Essa vida é mesmo engraçada
tenta amargar, mas... nada, nada
deixa pra lá...
ando e rebolando, nem ligo,
palavras vãs não me estacionam,
sigo...
Pra quem não sabe...
sou a certeza, dona de mim,
antônimos e sinônimos não se amam
e este não será o meu fim...


Lívi@petitto



...................................................................................................

sábado, 15 de agosto de 2009

Sejamos felizes então...


Deus quer que sejamos felizes,
mas ele nada faz sozinho...
Somos almas neste mundo,
a reparar os descaminhos...
A vida requer sacrifícios, renúncias
e compreensão, e a luta tem que ser
contínua para nossa evolução...
Amar ao proximo como a tí mesmo, eis
um belo recomeço de amor e doação,
Com isto, estaremos a jogar fora, o orgulho
e o egoísmo, que sem demora, alivia o coração...

Deus nos abençoe, sempre!


Lívi@petitto



...................................................................................................

Somente um barquinho...


Era um barquinho, apenas um barquinho,
mais belo que uma jangada, onde nas graças
do tempo, se navegava...
Hoje, já não se navega mais, ele guarda no
silencio, as falas que já não se falam mais...


Lívi@petitto



...................................................................................................

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

ah, como eu te amo...


Ainda que tão distante, eu te sinto...
me deito, na alvura dos lençóis, à brisa,
e na forma com que no espaço altivo,
sensibilizas, eu te permito...

É noite, feito silêncio alternativo,
das luzes que no universo, brilham
por um encontro estrelar..
as corujas que insinuantes, se embevecem
anti o desejo dos nossos atos, sob as carícias
do luar..

E nas horas divagantes, em noite pura,
dos afagos nos teus braços, sem censura,
eu te sinto nas entranhas mergulhar,
me enalteço no deleite as tuas juras,
e me entrego a magia desse altar...

Acordo, alongando os braços cálidos,
no sensitivo de um corpo inda a vibrar,
no meu sorriso como aurora, o de menina,
ainda percebo, dois corações, a chamejar...

Lívi@petitto


...................................................................................................

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Testemunhos...


Cada lágrima do inconstante,
são as ondas do oscilante,
que teimo em querer esconder,
Há detrás das lentes escuras,
olhos triste de amarguras,
testemunhos do padecer...


Lívi@petitto


...................................................................................................

Sou a noite....


Sou a noite ondulante nas
águas do oceano,
Sou segredo dos mistérios
divagantes...
Se me dizem que sou pardo,
nas noites mirabolantes,
logo não chego, retardo,
nos pensamentos distantes...
Nas noites dos namorados
meus olhos se fingem estrelas,
por enganos cativantes
enquanto nas ondas do mar,
mareiam, outros olhos navegantes...


Lívi@petitto



...................................................................................................

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Amando Sempre!


Foi desse amor que vivi
e me tornei dependente,
sequer desejo libertação..
Tento voar nas asas do vento
e revivo da emoção...
Amei o Sempre, quando o tinha,
quando agora amo, sem o ter,
aprendi que amar é sintonia,
no para sempre, do eterno ser,
pois quem ama, ama infinitamente
no incondicional do se querer...

Lívi@petitto


...................................................................................................

domingo, 9 de agosto de 2009

Ser Pai, junto a você...


Teu sentimento chora, e faz com
que o meu chore também...
Grata a Deus, pelo pai que tenho,
enquanto sofro ao mesmo tempo
na falta de você, homem fabuloso,
quando um dia o tornei Pai, dos meus
rebentos...
És o mesmo doce Carlos, pessoa
que tanto amo, pois que até mesmo
nas ondas do universo, dás a
mostra da tua impulsividade, ao
saciar a tua sede, a tua fome,
na saudade que te invade, do
momento...
A tua conectividade, oxalá a Deus,
me sinto tão grata, quando na tua visita
a nossa casa.. teus sentimentos exalas
na grandeza do teu nome..
Hoje, neste teu dia, com maestria,
consagras a mim, congratulada faixa
de paternidade, transferindo tão intangível
feito, a minha posição de Mãe, em ser Pai
também...
A mim agradeces, por Pai, te-lo agraciado,
mas o feito, não seria de todo perfeito,
se Mãe, não houvesses me tornado...
O nosso amor não tem distancia,
quando juntos sempre estamos, pois
é sempre assim, que nos amamos...

Sim, nós somos Pai...

Lívi@petitto



...................................................................................................

sexta-feira, 7 de agosto de 2009

Contracenando com a gripe...



De repente, como um prato feito, me vejo,
embutida num tema, talvez sem noção,
mas um tanto quanto nocivo, estou eu, Livinha,
no grito, metida nessa confusão...
Um mero vírus? Sim,
que tornou hilário tudo isto e ainda, que o senso
efetivo não me seja nada plausível, tenho
que fazer humor e dizer que deu B.O...
Minha cama num piscar de olhos, virou um
palco e eu personagem do destino, sem tino,
sob comando de um foco..
Obra do Dr. Acaso ou talvez de algum Químico,
inovado, lançado agora no mercado, um agente
diferente, fabricante de brioches, chapado,
manipulador de vidas, no trato, como fantoches..
Busquei entre choros e risos compreender,
uma razão cabível, aceitando o inaceitável
dentro do meu ser... Era lição, só poderia
ser, olvidando sofrimento, amansando o
lamento e dentro de mim dizer: ah, eu"guento"!
E na humildade obrigatória dos feitos
fantasiosos e até um tanto quanto fantásticos,
subestimei. Fiz de todo o mal, um circo
onde de palhaça me fantasiei. Rir a vontade,
tornou-se uma ameaça, mas da graça, era
o tiro da desgraça, vez que dante ao riso,
um vulcão a siso, de dentro de mim, esculpia
lavas e somente dor, experimentava... Eis que
aí, surgia a manifestação da raiva, que de canina
então eu já chamava, a dita peçonhenta, me
forçando a ser para com ela, bizarra...
Hoje, 10 dias vivenciados nas variadas formas,
a que estive subjugada e confesso, que isto me
rendeu, uma Bilheteria danada...

Livinh@__



...................................................................................................

quarta-feira, 5 de agosto de 2009

Amor como esse...


Amor como o teu, não haverá outra vez,
porque nada mais bonito que o amor que
a gente fez...
São eles os sentidos conectados com os meus,
dos pensamentos e lembranças, correspondentes
aos teus..
A gente conversa, se liga, se encontra em festa
e nada se torna tão maior do que bendita seresta
que me fazes ouvir no seio de Deus...

Livinh@__


...................................................................................................

segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Prazer, Livinha!!


Não me chamo, me chamam de Lívia,
me apresento.
Livinha para os íntimos, Lívia Apetitto,
nos meus documentos..
Sou amor e sou paixão, filha de Escorpião,
não faço cena, não sou serena, nem caço
briga, mas se precisar, não fujo, brigo!
Trago dentro do peito um coração, onde
cabe todos os amigos e deles, eu preciso.
O mundo, não é somente meu, é seu, é dele,
sou consciente e por todos os infortúnios,
embora tão doloridos, grata eu me sinto,
pois que deles, necessito..
Sou feliz, isto é o que importa e a felicidade,
não é estacionável, as vezes precisa dar
uma volta. Então me entristeço, penso que
não mereço, porque dentro de meus lamentos,
me torno uma egoista.
A vida, não é apenas pra ser vista, mas pra
ser sentida, pois cada momento, são feitos
de glória, quando me torno assertiva...


Lívi@petitto



...................................................................................................

domingo, 2 de agosto de 2009

Amor de mim mesma...


Sigo a caminhada, ainda que só.
Acima, raios me enxugam a face, o sol,
esse que me aquece e me dá o seu calor...
e ao olhar para trás, percebo que não
estou sozinha, há uma sombra,
que comigo caminha..
Sou eu, o amor de mim mesma, que
nunca me abandona...

Livinh@__



...................................................................................................

sábado, 1 de agosto de 2009

Saudades, uma viagem no tempo...


Foi naquelas linhas, que supostas minhas,
entre as páginas folheadas, eu te revivi
não redigiste meu nome, elas apontavam,
naquela agenda, junto aos livros da estante,
todo amor que tua letra declarava, eu me vi!

Era teu jeito, sempre me falavas, docemente,
em nossas bocas, os loucos beijos revelava,
reascendi, nas extensa linhas de tuas escritas,
mesmo tempo, que o relógio, para trás rodava...

Nesta viagem eu mergulhei nos teus sentidos,
nossos sentidos, navegantes em mar de amor,
em nossos poros, borbulhas de um mar salgado,
no tremor do barco, águas revoltas, nos lavou..

Embaçado os olhos, a agenda, eu já não via,
na cadeira, à mesa, não mais me encontrava,
na mistura dos sentidos, o cheiro da maresia,
e o relógio, de cloreto, enferrujado estava...

Livinh@__


...................................................................................................