sábado, 12 de dezembro de 2009

Uma história já vivida...


Eis o livro de uma história já vivida, amarelado,
ainda que n'alguns capítulos apenas, um pouco
de mim, ele narra...
Quisera pudesse saber, o antes de tudo,
letras que não tem como contar, d'outras eras,
d'um passado...
nem tenho como fazer a leitura, tudo envelhecido,
um pouco apagado...
das páginas em branco que foram deixadas,
o silêncio as descreve e o vento segue desfolhando,
enquanto nostálgicos respingos do tempo, subscreve...
Vejo o óculos da incessante leitura, dos verbos literários,
como vejo, o relógio dependurado, rebuscado de memórias,
girando ponteiros, em tempo contrário...
Na janela, vidros foscos, como se um ar de pulmões, alí ficara
e o chá, dando certa aquiescência desse interim, que alguma
presença, ainda exala...

Lívi@petitto