sábado, 26 de dezembro de 2009

O meu aceno...


Já posso ver daqui, um novo caminho,
cruzando este onde piso;
me sinto cansada, por toda a jornada
que tenho sido conduzida por esse tempo
indigno...
mas tenho que seguir adiante, solidária
e confiante em busca do que me aguarda...
deixarei para trás, os meus lamentos,
meus ais, levando apenas as boas lembranças e
nos olhos, a esperança de meu sorriso de
criança e nada mais...
Para você, envelhecido Ano, entregarei o meu
aceno, lhe afagarei os cabelos brancos e te
permitirei, um descanso sereno...


Lívi@petitto