quarta-feira, 25 de novembro de 2009

SOS. Natureza...


O tempo se mostra adoecido, sentindo
ameaça do vento que sopra enfurecido,
destelhando casas...
a natureza arrepia e chora, quebradas asas,
exibindo sentimentos desconexos, de léxicos
desequilíbrio, até cair em têmpera chuvarada...
O que acontece com ela?
manifestos alheios, como de nada saber,
burburinhos se ouve: Que tempo louco!
fingindo-se não entender...
que socorro pode ser, quando a consciência,
é para poucos.


Lívi@petitto



...................................................................................................