sábado, 24 de outubro de 2009

Congelado...


Tenho comigo os teus ardentes beijos,
e deles, eu jamais me desfarei,
beijos loucos entre abraços,
em conservas que deixei...

Solidifiquei as tuas ousadias,
desejos insanos d'um passado,
inda que sinto teus vibros, passo a passo,
nas entranhas dos meus versos, o compasso

Congelei cada ato, em cada tempo,
o teu pulsar descompassado,
atrevidos feitos, dos teus atos, guardo,
inda entrega meus desejos, encabulados

Sim, eu congelei doces lembranças,
nosso suor em fusão, como gotas de orvalho,
na geladeira do passado, um pequeno frasco,
inda quente, mesmo congelado, outrora em
nosso intenso borralho...

Lívi@petitto



...................................................................................................