terça-feira, 1 de setembro de 2009

Silêncio... (palavras soltas)


Amanhã eu penso, era o que dizia a mim
mesma, diante dos infortunios, das coisas que não
podia compreender nem muito menos resolver... e vivia
como criança, só pra não se deixar sucumbi pela vida adulta...
Alguém mexeu comigo, me acordou dos anos adormecido
e agora me vejo nas reticências, como chaleira efervecente,
onde as borbulhas, me obrigam a pensar, desobstruindo as
dúvidas...
Acordando... mas ainda sem me dar conta, em que tempo
estou...


Lívi@petitto


...................................................................................................