sexta-feira, 8 de maio de 2009

Paciência...


...e o vento apaixonado,
pediu a brisa em casamento
o furacão, meio que enciumado,
no reboliço de seus sentimentos,
provocou um redemoinho,
deixando no ar somente, lamentos...

Logo o vento ficou enfurecido
pensando do furacão se vingar,
mas a brisa na sua leveza e ternura,
ainda que envolvida na amargura,
resolveu não mais casar...
Eis porque o vento ainda solitário,
sai por aí, a bagunçar
e a brisa, em sua calma e paciência
deixa tudo no lugar....


Livinh@__