domingo, 24 de maio de 2009

Ilusão de óptica...


Nas meras e casuais andanças
conheci a ilusão de óptica,
ao longe, uma vida que brincava,
errei, asas negra a devorar, na Etiópia..

Noutras andaças, em minha sede,
buscava água, pensava ver o mangue,
e corria, porem me enganava,
encontrava o terror, eu via sangue...

Visualizei outras vezes mais
luzes, fumaça, fogos de artifícios?
era o fogo da guerra, alvoroçada,
entre lavas e chamas, o suplício...

Vejo palavras bonitas, palavras dos homens,
Fazendo promessas, promovendo sorrisos,
São votos doados, mostrando seus nomes,
Comunidades sofrida, eis os povos mirros

O amor torna-se anfitrião,
nos corações puros, não se ilude,
tem e ver, transparência de amplidão,
e dessa mesma forma, não se desilude...



Livinh@__