segunda-feira, 1 de junho de 2009

Eu rio sim...


Eu rio da cara do perigo,
de quem tenta no grito,
fazer a minha cabeça;
Eu rio da cara da discordia,
de quem recebeu amor
e finge não ter memória;
Rio da cara da arrogância,
que na sua petulância,
sai por aí, pisando fundo,
julgando ser o dono do mundo;
Eu rio da cara da intriga,
que adora comprar briga,
se fingindo de inocente,
fazendo pose de gente...
Eu rio da cara do orgulho,
que se diz ser o coitado,
se faz de vítima, a seu grado,
como réu, a ser julgado...
Eu rio sim, de tudo isso,
do isto e mais aquilo e
de longe assisto a cena,
de que todos por si só,
decretam a sua própria pena..



Livinh@__