quinta-feira, 23 de abril de 2009

Das matérias da vida...


Histórias de vidas, que se principia:
Um pergaminho do futuro
a se guardar;
Eis o nosso solo, a geografia
primeiros contatos a desenrolar
No português, entra os sentimentos,
virgulas nas restrições, reticências no
silencio, os porquês da curiosidade,
exclamações surprendentes.
Até que entra a matemática, nas
suas igualdades e diferenças,
somativas, multiplicativas e
complicada nas divisões.
Nos tornamos ladrões de nós mesmos
por nunca querer subtrair, em nossas
desinências...
Outrossim são nossas linguagens,
que se tornam estrangeiras, qdo
não falamos a mesma língua;
surgindo o desentendimento.
Ah, e a ciência, tão profunda e
bela, retrato da consciência,
espelho de amor e dor,
refletindo alegria ou torpor
Eis a primeira escola:
aprendizado, comprometimento,
ensaio, reparação;
Na Faculdade da vida, vem
a praticidade, doutras terras,
doutras linguas, doutras histórias;
Diploma das exatas, soletrado das letras,
eis a Glória!

Lívinh@__