sexta-feira, 29 de agosto de 2008

Horas mortas


Horas mortas
sem nada de bom a pensar,
me chega um certo desânimo
e eu desaguo a chorar...

não há quem enxugue o meu pranto
não há quem me faça cantar
e ando de um lado pro outro
sem ter mesmo o que falar...

meu corpo a contra-gosto
se inclina acabrunhado
pareço pequena conchinha
triste, jogada pra baixo

Me jogo então numa cama
querendo sumir, sei lá
de fragilidade tamanha
me entrego ao Deus dará...

(livinha,29/Agosato/2008)

quinta-feira, 28 de agosto de 2008

Psicólogo....


Parabéns a você Psicólogo
por este dia se glorificar,
pelos pesquisadores teóricos
em estudo, a mente humana adentrar

Feliz do seu poder compreensivo
dos misteriosos devaneios,
assimilando o todo apreensivo
dos mergulhadores do receio...

São tantas as diferenças neste mundo,
provindas da insegurança comportamental,
que o homem tornou-se um moribundo
de uma sociedade nada, nada casual;

Que seja o seu trabalho dignificante,
reconhecido e sempre respeitado,
que seja a tua tarefa, um tonificante
acalentador, deste tempo conturbado

Que nós todos seres vivos desta vida
saibamos trabalhar o consciente
tornando a sensibilidade conhecida
nas surpresas guarnecidas, do inconsciente

Salve o Psicólogo

(livinha,27/Agosto/2008)

terça-feira, 26 de agosto de 2008

O Homem e o Tempo



As manhãs são como crianças
que andam de quatro, a engatinhar
meio leve, cambaleante,
vai seguindo devagar




Logo à tarde se levantam
adultos desperto, de dois a caminhar,
percorrem o mundo sozinhas
e se destinam a trabalhar...




Chega a noite, fim da jornada,
são três pernas a usufluir,
segue o homem com sua bengala
aguardando a hora de partir...


(Livinha,25/Agosto/2008)

domingo, 24 de agosto de 2008

Mônica, filha minha...


Sei que são infinitas as palavras
que poderia a você destinar,
mas nada seria tão preciso, filha minha
como falar o todo verbo amar...

Não posso afirmar que sei o que sentes
porque na verdade, não o sinto
mas posso afirmar que compreendo,
vendo a vida como intenso labirinto...

A caminhada é longa, bem sabemos
e são muitas as passagens a escolher,
incontáveis são as portas que se mostram
mas só uma, nos completam no saber...

Bom seria que tudo fosse fácil
e esforço nenhum, cogitasse por fazer,
desta vida nada nos acrescentaria
e inúteis seriamos por todo um viver

Por isto abrace forte a tua missão
acredite nesta fé que te abastece
o amanhã está em poder de tuas mãos
no louvor a Jesus rogado em prece..

Ao teu lado eu persigo a trajetória
segurando as tuas mãos, confiante
a vida te louvei, bem como a Deus, jurei
que serei em tua vida, uma constante...

Vamos filha minha, não desista
reaviva o ânimo, vez qdo esmorece,
a vida é vitória pra quem se ergue e luta
é vigor, é labuta, pra quem dela se apetece...

É grande a torcida que te segue
à assistir o final de tua história
Fim de percurso em tua estrada,
Anjos aplaudirão a tua glória...

Deus te abençoe filha
e te faça sentir os fluidos que exalam
sobre tua fronte, te inspirando sempre
a lutar...

Te amo
Mamãe
(Livinha, 24/Agosto/2008)

sábado, 23 de agosto de 2008

Esperança e Fé


A Esperança é filha da Fé
que aponta no horizonte
a luz de um glorioso porvir...
Procure ve-la ela está ali,
diante de teus olhos,
para fazer-te sorrir...
O hoje é um desafio,
testando tua boa vontade,
vá, siga e busque a verdade
que se encontra em teu existir.
A estrada que percorres
é cheia de curvas,
por isto não vês esta luz.
Por hora, a visão é turva,
mas anjos de amor te conduz...
Abomine o mal agouro
que te impede de ver,
que no fim de tua jornada
existe um pote de ouro
que festeja em glória
a linha de tua chegada...


(Livinha. 22/Agosto/2008)

quarta-feira, 20 de agosto de 2008

Desengano


Como é triste passar pelo desengano,
acreditar conhecer quem nunca se mostrou
como é triste construir um tal "belo castelo"
que antes de raiar o dia, desmoronou...

Feliz de quem não conhece essa dor
que ao prazer do conhecer experimentou,
feliz de quem se ver, nas afinidades do amor
e que unido ao outro, recebeu e se doou...

Que pena a ter conosco o engano
que bem planeja o seu ato desumano,
não imagina o esforço sobre humano
da plateia estupefata, a seu gosto insano...

Somos todos carentes nesta vida
Na busca do afago, de um bem
Sinta vontade de amar de verdade
Pra que você possa receber amor também...



(Livinha, 19/Agosto/2008)

sábado, 16 de agosto de 2008

Mergulhada em minh'alma


No rebuscar de um encontro comigo,
duma profundeza que me acalma,
chega o silencio me trazendo respostas
contidas presas em minh'alma....

São braçadas infindas mergulhadas
no jogo que compõe meu interior
muitas vezes afogando-me em lágrimas
dos sentidos que me levam ao meu torpor

Procuro a certeza dos mistérios desta vida
nas diferenças, contidas em cada ser
buscando as semelhanças da existências,
naquilo que me torna possível compreender

De um lado percebo quão interessante
a grandeza que fulgoriza a criação
nesta viagem, curiosa de respostas,
balsamizando o meu peito de emoção...

Doutro lado, pasma em mim as incertezas
Que ainda nada possível compreender
Mas diante de tamanho quebra cabeça
Sei que as peças faz sentido em meu viver...



(Livinha,16/Agosto/2008)

quinta-feira, 14 de agosto de 2008

Amizade...


Amizade é um bem faceiro
que chega correndo, ligeiro
no coração da gente
belo, feliz e contente...
É uma troca colorida
de bens adquiridos
na jornada desta vida...
O botão da afinidade
é acionado de imediato
e a gente sente no ato
um breve cheiro de flor
pois que chega com amor
enriquecido de luz
cheio de muito valor
como o coração de Jesus...


(Livinha,14/Agosto/2008)

segunda-feira, 11 de agosto de 2008

Metade...


Sou metade doutra metade
que já partiu
Eclípse do sol e da Lua
das noites em que sinto frio...
Andarilha das ruas
quando me sinto crua e sem sabor
Sou noites de intenso pavor
Sentimento turbilhado,
que acorda amordaçado,
presa em meu torpor...
Uma metade afastada
de outra metade querida
incompleta e ferida
no corte da separação...
Sou apenas o que restou
de minha desilusão..
Ainda consigo me ver
quando de mim ausento,
torcendo para não está vencida
mas apenas adormecida,
diante de meu lamento...
até que o sol, se distancie da Lua
e que a noite vire dia
para iluminar e me aquecer
repondo minha alegria
Preciso de você....

(Livinha, 11/agosto/2008)

sábado, 9 de agosto de 2008

Gratidão ao meu Pai


A você meu Pai querido
um pouco de tudo o que sou
parte nasceu comigo
outra parte, você moldou.

Por todo caminho andado
que um dia percorri,
muito eu apliquei
pois com você aprendi

Nada do que me ensinou
joguei ao léo ou esqueci
consultei minhas lembranças
pro seu exemplo seguir

Também muito aprendi
com quem comigo seguiu,
com os que ainda me segue,
e com os que já partiu

A vida é constante troca
bem sei, Deus assim desenhou,
feliz de quem compreender
o exemplo que ele deixou

Eis que então aqui entrego
a você meu Pai amigo,
traçados de minha essência
em meus abafados gritos

Beijo então a tua face
em eterna gratidão
pela vida amparada
pelo pão, pela lição...


(Livinha,09/Agosto/2008)

Indulgência


Que Deus me mostre a verdade
a exemplo de Madalena,
sempre que a outro julgar,
que eu saiba antes calar...

Que os defeitos do outro
eu não venha apontar,
antes, me veja no espelho
pros mesmos defeito enxergar

Na necessidade do convívio,
que no outro, eu busque virtudes
treinando em mim a indulgência,
compreendendo suas atitudes

Que eu nunca me esqueça,
que somos todos irmãos
com defeitos e qualidades,
aprendizes em formação...

Por fim meu Deus,
que eu nunca desista de lutar
que vença obstáculos e dores,
predispondo-me, sempre AMAR...

Bençãos...

(Livinha,09/Agosto/2008)

sexta-feira, 8 de agosto de 2008

Olimpíadas da Vida...


Vamos as nossas provas
nas alimpíadas da vida
acionada a hora
começa a grande corrida
Obstáculos vão surgindo
no salto, vamos pular,
em hora de tempestade
nada de desanimar,
a água bate na bunda
e agente aprende a
nadar
Não repise o mesmo mal,
feito vitrola a enroscar
pegue o disco, atire longe
bote outro pra tocar
No Vôlei de seus prblemas
é preciso dividir,
repasse, conte até três,
rebata de uma só vez
No Basquete tens um cêsto
de lixo, do bota fora,
enfrente, é sua vez
jogue, corra e vá "simbora"
Inúmeras ocasiões
nos torna atleta de briga,
Lute, avance, não recue
acabe com o que te fustiga
Eis os nossos desafios
em exercício no ar
girando, rodopiando,
somos Ginastas a malhar
E nesse jogo da vida
aprendizes por viver,
nas várias modalidades,
ergamos a Tocha do Vencer!

(Livinha, 08/Agosto/2008)

quarta-feira, 6 de agosto de 2008

Agosto a Gosto...


Vou te contar um fato
do qual nunca concordei
AGOSTO, mês do desgosto?
confesso, eu me entriguei

Percebi que neste mês
minha vida ali travava
porque eu mesma adotei
a frase que sempre escutava

Lembrei que o pensamento
tem magia e poder
mal ou bem direcionado
provém tudo acontecer...

Decidir então mudar
toda essa influência
pois esta transformação
procede da consciência

E por que não "à gosto"
como tempero aditivo?
a um sinal de desgosto,
o transformo em lenitivo

O que não posso é abraçar
tamanha superstição
pensando eu positivo
felizes meus dias serão...

Assim é o mês de Agosto
que à gosto eu o tempero
e tudo sai perfeitinho
com amor e muito esmero...


Lívia Apetitto
01:30
06/Julho/2008

sábado, 2 de agosto de 2008

Minha Alegria


Sim, faço por onde ser alegre
pra não deixar que a tristeza
me consuma,
assim a vida livre segue
pra que a doença, não me
jogue numa cama....

Faço por onde ser alegre
porque sei que este é o caminho
para minha sobrevivência,
livrando-me das más querenças...

Abraço meu lado criança
para sorrir, cantar,
esquecer do que me faz chorar
pois criança é esperança,
é o amanhã a brilhar...

Faço por onde ser alegre
porque acredito na lei do retorno
levando alegria a outros,
tudo se torna morno.
me aquece e acalma, o coração....

(Livinha,02?Agosto/2008)